terça-feira, março 28, 2006

O Metro serve mal a Zona Industrial da Varziela

Na fase de discussão pública do EIA-Estudo de Impacte Ambiental, tentamos influenciar o traçado da linha junto à Zona Industrial da Varziela.

Propusemos três alternativas por forma a que a linha se aproximasse do centro geométrico da ZI (rectângulo a verde).

Este foi o traçado adoptado que segue o traçado da linha férrea da CP

Como se pode ver, a paragem na altura designada Mindelo-norte (agora Espaço-Natureza) está a 1.000m do centro do rectângulo.

O traçado 'A' com a opção a amarelo ou a verde, mantinha o atravessamento da N13 no mesmo local (viaduto inferior), mas aproximava a linha da N13 e permitia a paragem próximo do centro da ZI, parando à frente da Infineon. Na parte final poderia ser mais rectilíneo ou curvilíneo por forma a deixar em aberta a utilização do terreno para a implantação de outras empresas.
Esta opção faria passar exectamente pelo centro da ZI

Esta opção tinha a vantagem de servir bem a freguesia de Fajozes através da passagem agrícola. Embora mais próxina do centro da ZI, tinha também um traçado mais rectilíneo mas mais periférico.

A nossa primeira opção era a 'A', mas todas elas foram rejeitadas.

Tudo isto se passou entre Setembro e Outubro de 2002, e o período de discussão pública é de um mês, pouco tempo para quem analisa estes documentos de forma amadora, isto é, depois do horário de trabalho e retirando tempo à família.

Outra é a posição das Juntas de Freguesia, mormente daquelas cujos Presidentes estão a tempo inteiro. Estes deveriam ter informado e promovido o debate entre as populações. Muitos problemas se evitavam e melhores soluções se encontrariam...

Um exemplo que destacamos na altura, foi a Junta de Freguesia de Moreira da Maia. Na passagem de nível de Pedras Rubras colocou lá um painel a informar que estava em discussão pública o EIA.

Quem quiser conhecer a totalidade do nosso parecer, pode solicitá-lo para:

utentes.metro.povoa@megamail.pt



3 comentários:

Pedro disse...

gostaria que a CULP divulgasse isto: http://povoa2010.blogspot.com/2006/03/o-metro-como-deveria-ser-na-pvoa.html

é uma ideia para a extensão da linha na Póvoa e que ainda vai a tempo de ser concretizada e não ficaria nada cara para eles.

obrigado

Anónimo disse...

Deixe-me adivinhar, e depois ficaria mais lento, devido às curvas, e mais caro, por se ter que abrir a linha num local onde não passava a antiga linha do comboio.

Então agora já é rápido e barato?

Comissão de Utentes da Linha da Póvoa disse...

Não ficava mais lento porque as curvas já se encontram na zona de desaceleração/aceleração para a paragem.

O que torna lento é o aumento de paragens. O metro vai a 50km/h e tem de desacelerar, parar, esperar a entrada de passageiros e voltar a acelerar para atingir a velocidade que trazia anteriormente. Se para 30 segundos, gasta pelo menos outro tanto na desaceleração/aceleração e assim, por cada paragem atrasa 1 a 1,5 minutos.

É por isso que o exagero das paragens de 600 em 600m que existe entre a Póvoa e Vila do Conde, só aí, acrescentaram 4 paragens, ou seja, 5 minutos de atraso.

Quanto ao custo, mudar a linha de um lado para o outro tb liberta terreno, e o terreno atravessado pelo metro é valorizado. Os donos até talvez o dessem para valorizar o terreno adjacente.